Todos os artigos de Westway Lab Festival

Morada / Address: Centro Cultural Vila Flor Avenida D. Afonso Henriques, 701 4810-431 Guimarães GPS: N 41.43695 (Latitude), W (-)8.29554 (Longitude) Telefone / Phone: (+351) 253 424700 / (+351) 916 329 333

Open Call | City Showcases

The Open Call for the City Showcases of Westway Lab Festival 2018 is already open and can be applied by any international bands/musicians around the world!
The selected ones will have the opportunity to show their music to the public of Portugal (a country of music lovers with a blossoming Summer Festival circuit) and professionals of music industry that will visit Guimarães.
Applications can be made at this gigmit platform link: https://www.gigmit.com/gigs/westway-lab-festival-2018-festival-in-vila-flor-cultural-centre-guimaraes-10618

Já se encontram abertas as candidaturas para os City Showcases do Westway Lab Festival 2018!
Abertas a quaisquer bandas/músicos internacionais à volta do mundo, são uma oportunidade para as bandas selecionadas mostrarem a sua música ao público e profissionais da indústria musical que por altura do festival visitarão Guimarães.

CITY SHOWCASES (5)

Previous showcase artists: Adée; Ohrn; Joel Sarakula; Cristóvam; Maybe Canada; The Jooles; Serushiô; Vienna Ditto; Ivan & The Parazol; Young Karin ; Fabrizio Cammarata; Suzie Stapleton; Sleepwalker´s Station; Fortnight in Florida; Sarah P..

Anúncios

Open Call (PT) | Residências Artísticas

Já se encontram abertas as candidaturas dirigidas a músicos nacionais para as Residências Artísticas da 5ª edição do Westway Lab Festival!

A edição de 2018 do festival, que decorrerá de 11 a 14 de abril, prepara-se novamente para promover 4 residências artísticas que terão lugar no Centro De Criação De Candoso na semana anterior ao festival e consistirão num importante momento para novos encontros e cruzamentos de diferentes realidades culturais entre músicos nacionais e internacionais, encontros estes que geram sempre incríveis possibilidades criativas (sem limites) a descobrir nos showcases finais. Exemplos do potencial criativo desta experiência são os vários projetos musicais (que se vão somando) surgidos a partir deste cruzamento promovido nas residências artísticas das edições anteriores do festival.

As candidaturas já podem ser realizadas através da plataforma gigmit: https://www.gigmit.com/gigs/westway-lab-17-artist-residencies-festival-in-vila-flor-cultural-centre-centro-de-criacao-de-candoso-guimaraes-10617

westway lab_17C2346

Artistas em residência nas edições anteriores:
Jaran; Yafeni; Buslav; Urso Bardo; The Courettes; Nick Suave; Guillermo de Llera Blanes; Júnior; Pedro Coquenão; Ivan & The Parazol; Rui Souza; Seru (Sérgio Silva); Pedro Lucas; We bless this mess (Nélson Reis); Sarah P. + Owen Howells; Dede; Bowrain; Young Karin; Kid Simius; Fabrizio Cammarata; Guillermo de Llera (Primitive Reason); Rafa (The Glockenwise); Victor Hugo (Moonshiners); Pedro Oliveira (Dear Telephone / peixe : avião); André Simão (Dear Telefone / La La La Ressonance); PZ; José Figueiredo (Smix Smox Smux / peixe : avião); Hermigervill; Ghost Capsules; Cairo Liberation Front; Guillermo de Llera; Coldair; The Weatherman.

SHOWCASES DAS RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS

A criação artística é um dos mais distintivos vetores do Westway Lab. Um processo que reúne, durante uma semana, músicos de diferentes geografias e estilos musicais, no Centro de Criação de Candoso, colocando-lhes como desafio a experimentação sem limites, com apresentação dos resultados no Café Concerto do CCVF nos dias 05 e 06 de abril, às 21h30. No palco do Café Concerto do CCVF vamos, assim, poder assistir às atuações dos projetos Jaran com Yafeni e Buslav com Urso Bardo (dia 05); The Courettes com Nick Suave, seguidos dos III, grupo composto por Guillermo de Llera Blanes, Júnior, Pedro Coquenão (dia 6).

Após os showcases das residências artísticas, seguem-se os concertos da banda sueca The Mondanes (dia 05) e dos noruegueses Yuma Sun (dia 06). Os The Mondanes caraterizam-se pela versatilidade com que misturam géneros como a pop, a folk, o rock e a soul, com influências na década de 60 do século passado, aliada a uma certa modernidade através de um indie mais dançável. Os Yuma Sun definem o seu estilo como “Doomsday Rock”, numa sonoridade que funde dark rock, rock’n’roll, blues e até mesmo alguns laivos de country, criando um cenário apocalíptico que leva o público a paisagens desérticas.

QUARTA 05 ABRIL | 21H30
CCVF / CAFÉ CONCERTO
[JARAN + YAFENI / BUSLAV + URSO BARDO]
+
THE MONDANES

Os The Mondanes chegam ao Westway Lab como um dos mais excitantes novos projetos da cena musical sueca. O som que tocam define-se pela versatilidade com que misturam géneros como a pop, a folk, o rock e a soul, com influências na década de 60 do século passado, aliada a uma certa modernidade através de um indie mais dançável. Estrearam-se com o EP “Freeze Out” (2015) e lançam esta primavera um novo single, “Out of Sight”, onde elevam a fasquia com melodias ainda mais cativantes. A banda é já conhecida pelas entusiasmantes atuações ao vivo e por isso espera-se um grande concerto no festival. Antes da banda sueca, o Café Concerto do CCVF acolhe as atuações de Jaran com Yafeni e Buslav com Urso Bardo, músicos que estiveram em residência artística no Centro de Criação de Candoso e que apresentam, agora, o resultado do trabalho desenvolvido em conjunto.

The Mondanes arrive at the Westway Lab as one of the most exciting new groups on the Swedish music scene. Their sound is defined by a versatility that is a blending of genres such as pop, folk, rock, and soul, with influences from the 1960s allied with a certain modernity given its more danceable indie feel. They will premiere their EP “Freeze Out” from 2015 and this spring will release a new single, “Out of Sight,” which raises the bar with even more captivating melodies. The band is already known for its exciting live performances and for that reason a great concert is surely in store at the festival. Prior to the Swedish band`s taking the stage, the CCVF Café Concerto welcomes the performances of Jaran with Yafeni, and Buslav with Urso Bardo, musicians who have been artists-in-residence at the Centro da Criação in Candoso and who are now presenting the results of their collaborative work at Westway.

The Mondanes 1 © Direitos Reservados.jpg
The Mondanes © All rights reserved

The Mondanes
Karl-Johan Gydell voz, guitarra acústica
Jonas Ben Rahmoun voz, guitarra elétrica
Nicolas Velasquez guitarra elétrica
Jonathan Ryberg voz, baixo
Love Nurmi voz, bateria

QUINTA 06 ABRIL | 21H30
CCVF / CAFÉ CONCERTO
[THE COURETTES + NICK SUAVE / III]
+
YUMA SUN

Os Yuma Sun vêm da Noruega para o Westway Lab onde é esperada uma grande atuação ao vivo, uma vez que a banda é conhecida pela sua entrega em palco. Definem o seu estilo como “Doomsday Rock”, numa sonoridade que funde dark rock, rock’n’roll, blues e até mesmo alguns laivos de country, criando um cenário apocalíptico que leva o público a paisagens desérticas. As músicas pintam um ambiente soturno, onde se sente melancolia nas cordas da guitarra e a bateria imprime um som mais profundo e pesado que nos remete para profundezas que encenam cenários infernais. Em 2016, lançaram o último álbum, “Watch Us Burn”. A anteceder este concerto, atuam os The Courettes com Nick Suave, seguidos dos III (Guillermo de Llera Blanes, Júnior, Pedro Coquenão), que apresentam o resultado do trabalho desenvolvido em residência artística no âmbito do Westway Lab.

Yuma Sun © Direitos Reservados.jpg
Yuma Sun © All rights reserved

Yuma Sun
Jaran guitarra acústica, fiddle e voz
Bjørn guitarra barítono e lap steel
Hein baixo
Andreas bateria
Espen guitarra e trompete

_
Entrada livre
Maiores de 12

WHY PORTUGAL EVENT

WHY PORTUGAL EVENT
SESSÕES PARALELAS

A Associação Empresarial WHY Portugal, cluster da música portuguesa e plataforma de internacionalização da mesma, tem a honra de colaborar com o Westway Lab PRO na realização da edição “0”, ou pré-edição, do WHY Portugal Event.
Tendo no seu ADN a partilha de conhecimento através de eventos, conferências e plataformas desenvolvidas através de relações internacionais com profissionais ou ramos de consultadoria dos maiores eventos profissionais de música à escala global, tais como o Eurosonic, a WOMEX, ou o SXSW, por exemplo, o WHY Portugal Event visa atrair a Portugal este mesmo conhecimento desenvolvendo relações de trabalho com estes e outros eventos. Um primeiro exemplo deste tipo de partilha de conhecimento é a relação que aporta ao Westway Lab, enquanto evento acolhedor, da sessão especial desta edição do Westway PRO dedicada aos festivais SXSW e SXSW Film.
Para além dessa sessão e da apresentação de vários conteúdos ligados ao SXSW, o WHY Portugal Event apresenta, ainda, uma sequência de sessões paralelas de partilha de conhecimento orientado para os novos processos de internacionalização e monetização. O WHY Portugal Event visa capacitar as empresas do cluster da música e indústrias criativas e os seus profissionais numa sequência de roundtables no Palácio Vila Flor, numa programação paralela ao Westway Lab PRO, convidando uma série de oradores internacionais que vêm, muitos deles pela primeira vez, a Portugal partilhar o seu conhecimento seja sobre a indústria da música, novas tecnologias, media tradicional e digital, direitos, music publishing, sincronizações e outros ramos. Terá início a 06 de abril com Markus Linde, da Thag’s Agent (ALE), que abre a discussão em torno da supervisão musical, uma atividade profissional que é, até à data, pouco conhecida em Portugal; tendo como encerramento, no sábado, dia 8, uma sessão sobre e educação musical e o ponto de cruzamento entre a música “amadora” e a sua integração na indústria da música, tendo como case study uma escola holandesa. Entre estas sessões, contamos ainda com as seguintes Parallel Sessions durante o Westway PRO:

QUINTA 06

12h00 O que é a supervisão musical?
Markus Linde, da Thag’s Agent (ALE), discute uma atividade profissional que é, até à data, pouco conhecida em Portugal – e a relevância do seu desenvolvimento no que diz respeito à promoção de conteúdos locais através da sincronização.
15h00 O que é a edição musical?
O que é a edição de música? O que é que os editores fazem? Porque é que editar é uma ferramenta tão importante na internacionalização? O que é que representa para artistas e empresas?
16h30 Mesa redonda de novas tecnologias
Sampling de Música e a Revolução do Direitos Derivados e como se preparar para isso. Com Tom Silverman (New Music Seminar /Tommy Boy / Sound Exchange).

SEXTA 07

12h00 Interseções convergentes: o local vai global / o global vem a Guimarães
Música, Filmes, Blogging, Comida, Fotografia, Mesa Redonda de Fotografia, com o homem renascentista Edward Pond, de Toronto, Canadá.
15h00 DIYRP
Anastacia Connor, da editora de Edimburgo Song, By Toad fala sobre como lidar com os RP, através da perspetiva do artista ou da editora independente, no contexto da internacionalização do artista.

SÁBADO 08

12h30 A importância da educação musical
Onde a Educação Musical se encontra com a indústria. Um case-study holandês: Artez.nl

WHY PORTUGAL EVENT
PARALLEL SESSIONS

The WHY Portugal music business cluster is a new music exchange platform, and has the honour of collaborating with this year’s Westway LAB PRO conference in hosting a “year zero” pre-edition of its future WHY Portugal Event.  
Having in its DNA the sharing of key knowledge through events, conferences and platforms developed through its international relations, with individual professionals or consulting with some of the biggest and most important professional music events on a global scale, like Eurosonic, WOMEX, or SXSW, for example, WHY Portugal Event seeks to attract to Portugal this very knowledge, developing working relationships with these and other events. A first example of this type of knowledge sharing is the relationship that brings to Westway LAB key speakers from the SXSW and SXSW Film Festivals, presenting the history of the great event in Austin to Westway LAB and WHY Portugal Event’s professional audience.
Beyond that session and the presentation of several creative productions connected to SXSW (be it music, film ad even food!), WHY Portugal Event also presents a series of parallel sessions focused on the goal of successful internationalization of new music, as well as monetization of new revenue streams.  WHY Portugal Event looks to capacity build the businesses in its music and creative industries cluster and its professionals, through a sequence of roundtables at the Vila Flor Palace, offering a parallel professional programme taking place alongside Westway LAB’s PRO conference. Towards this purpose, this edition “0” of WHY Portugal Event invites to Portugal, for the very first time in several cases, key professionals from the music business, media, new technology experts, music publishers and music supervisors, bloggers, vloggers and other professionals. It will begin on April 6th and finishing on Saturday 08th with a session on the intersection point between music education and the professionalization of young music professionals entering the business, having a Dutch music school as case study.  Between these sessions, we count several “parallel sessions” during this year’s Westway PRO conference:

THURSDAY 6TH

12:00 What is Music Supervision?
Markus Linde, from Thag’s Agent (DE) discusses a professional activity that is, so far, little known in Portugal – and the relevance of its development with regards to the promotion of local content through synch.

15:00 What is Music Publishing?
What is music publishing? What do publishers do? Why is publishing such a useful internationalization tool? What’s in it for artists and companies?

16:30 New Technologies Roundtable:
Music Sampling and the Derivative Rights Revolution, and how to prepare for it.
Featuring Tom Silverman (New Music Seminar / Tommy Boy / Sound Exchange)

FRIDAY 7TH

12:00 Converging Intersections:
the Local goes Global / the Global comes to Guimarães
Music, Film, Blogging, Food, Photography Roundtable, featuring renaissance man Edward Pond, from Toronto, Canada.

15:00 DIY PR
Anastasia Connor from the Edinburgh label Song, By Toad talks about how to tackle PR from an artist perspective or independent label perspective, in the context of artist internationalization.

SATURDAY 8TH

12:30 The Importance of Music Education
Where Music Education Meets the Industry: A Dutch case-study: Artez.nl

Residências Artísticas

A criação artística é um dos mais distintivos vetores do Westway Lab.

Um processo que reúne, por uma semana, músicos de diferentes geografias e estilos musicais, no Centro de Criação de Candoso, colocando-lhes como desafio a experimentação sem limites, com apresentação dos resultados no palco do Café Concerto do CCVF da forma mais original e livre quanto possível. As residências artísticas são a primeira área ativa do festival e representam o “choque cultural” da criação na era da globalização, mas em contexto local e de extrema proximidade. A palavra LAB surge assim justificada por este espaço de prática criativa concedido aos artistas, que tem revelado, de forma surpreendente, qualidades escondidas em todos os participantes das edições anteriores. A liberdade está a passar por aqui!

Residências Artísticas © Os Fredericos.jpg

ARTISTS IN RESIDENCE

Artist creation is one of the most distinctive threads woven into the Westway Lab.

It is a process which, during the period of one week, brings musicians from a variety of geographies and musical styles to the Centro de Criação in Candoso, challenging them to stretch the limits of experimentation, with the presentation of their results performed on the stage of the CCVF`s Café Concerto in the freest and most original way possible. These artists-in-residence experiences are the main thrust of the festival and represent the “culture shock” of creating in the era of globalization but in a context that is both local and of extreme closeness. The word ´LAB in Westway LAB is thus validated in this space dedicated to free creative exercise handed over to the artists, and in past editions it has proven to be the surprising venue where the hidden qualities of all the participants are revealed. This is where artistic freedom is!

City Showcases

O festival cresce em direção à cidade, convocando novos parceiros e acrescentando outros palcos de apresentação.

Esta nova área – City Showcases – reafirma a abertura, inclusão e participação no evento de cada vez mais artistas, público e outros intervenientes culturais na cidade. 4 locais que, na tarde de sábado, se convertem em pontos cardeais de uma experiência artística em roteiro pelas várias geografias de Guimarães, ao som da música que se faz no mundo.

PROGRAMA
15h00 Adée – Convívio
15h30 Ohrn – CAAA
16h00 Joel Sarakula – All Guimarães
16h30 Cristóvam – Bar da Ramada
17h00 Maybe Canada – Convívio
17h30 The Jooles – CAAA
18h00 Serushiô – All Guimarães
18h30 Vienna Ditto – Bar da Ramada

Entrada livre

The festival will grow and spread into the city, inviting new partners to join in and adding new performance stages.

This new area – City Showcases – reaffirms the openness, inclusion and participation in the event of an ever-growing number of artists, audiences and other cultural agents in the city. Four locations on Saturday afternoon will become the compass points for an artistic experience along an itinerary that highlights Guimarães` different geographical features, to be enjoyed to the rhythm of the music the world makes.

Candidaturas | Residências Artísticas

Já se encontram abertas as candidaturas dirigidas a músicos nacionais para as Residências Artísticas da 4ª edição do Westway LAB Festival!

A edição de 2017 prepara-se novamente para promover 4 residências artísticas no Centro De Criação De Candoso que consistirão num importante momento para novos encontros e cruzamentos de diferentes realidades culturais entre músicos nacionais e internacionais, encontros estes que geram sempre incríveis possibilidades criativas a descobrir nos showcases finais. Exemplo do potencial criativo destes cruzamentos são os dois projetos musicais que nasceram fruto do trabalho conjunto nas residências da última edição do festival: The Melonas (Ivan & The Parazol (HU) + We Bless This Mess (PT)) e Phila (Lucas San (PT) + Bowrain (SLO)).

As candidaturas encerram no dia 15 de fevereiro:
https://www.gigmit.com/gigs/westway-lab-17-artist-residencies-festival-in-vila-flor-cultural-centre-centro-de-criacao-de-candoso-guimaraes-7605?
locale=de&utm_source=Partner&utm_medium=referral&utm_campaign=7605

residencias-wwlf